O que são pensamentos e comportamentos suicidas?

Todas as pessoas, em algum momento da sua vida tem necessidade de lutar. É normal sentir tristeza, desespero, ansiedade e stress de vez em quando. Mas para algumas pessoas, sentimentos de depressão profunda, ansiedade paralisante ou opressão tornam-se o pano de fundo constante da sua vida. Pode começar a pensar que a sua situação é desesperadora e não há saída.
A espiral descendente pode eventualmente levar a pensamentos de suicídio ou comportamento suicida, o que inclui falar sobre suicídio ou agir para acabar com a vida. Se você ou um ente querido experimentou pensamentos ou comportamentos suicidas, há uma coisa muito importante que precisa saber.
Para cada suicídio, estima-se que existam 25 tentativas de suicídio e milhões de pessoas que pensaram em acabar com a vida.

Quem é afetado pelo suicídio?

Todos os dias, suicidam-se 3 pessoas por dia. Entre as pessoas de 10 a 34 anos, o suicídio é a segunda principal causa de morte.
E é a quarta principal causa de morte entre os 35 e os 54 anos. Uma em cada seis mortes de pessoas entre os dez e os 29 anos em Portugal é por suicídio.
Pessoas de qualquer idade, sexo ou etnia podem lutar com pensamentos de tirar a própria vida. Os homens são mais propensos a morrer por suicídio, mas as mulheres são três vezes mais propensas a tentar o suicídio.

O que causa pensamentos suicidas?

Alguns dos principais fatores de risco para o suicídio incluem:

  • Sendo intimidado
  • Stress crónico
  • Rejeição da família
  • Isolação social
  • Abuso de substâncias
  • Traumatismo crânio-encefálico (TCE)
  • Condição médica crónica
  • História familiar de suicídio
  • História de trauma ou abuso
  • História familiar de abuso de substâncias
  • História familiar de problemas de saúde mental
  • Distúrbios de saúde mental (especialmente depressão)
  • Exposição ao comportamento suicida de um familiar ou amigo ou mesmo nos meios de comunicação social

Sinais de alerta de suicídio:

  • Falar sobre sentir-se sem esperança
  • Falar sobre estar com dor
  • Falar sobre ser um fardo
  • Aumentar o uso de drogas ou álcool
  • Dormir pouco ou muito
  • Mudanças de humor extremas
  • Falar sobre procurar vingança
  • Retirar-se socialmente
  • Mostrar raiva

Porquê escolher a clínica Lugar Seguro para tratar pensamentos e comportamentos suicidas?

Depressão , ansiedade e outros problemas de saúde mental podem ser os principais contribuintes para a ideação e comportamento suicida, especialmente quando essas condições não são tratadas ou diagnosticadas incorretamente. Infelizmente, isso é muito comum em pessoas que sofrem com sintomas de distúrbios psiquiátricos.
A investigação com imagens cerebrais SPECT mostrou que pensamentos e comportamentos suicidas podem ter vários fatores contribuintes. A imagem do cérebro pode fornecer informações vitais para que os nossos profissionais possam elaborar um plano de tratamento personalizado para melhorar.

Na clínica Lugar Seguro usamos a avaliação ao cérebro como parte de uma avaliação abrangente que também inclui testes de laboratório e avaliação dos fatores biológicos, psicológicos, sociais e espirituais que podem contribuir esses pensamentos e comportamentos suicidas.
Com base em todas essas informações, podemos identificar as causas dos problemas e desenvolver um plano de tratamento personalizado eficaz e permanente.
Na Clínica Lugar Seguro, além da avaliação do cérebro, todos os terapeutas têm formação em psicologia e somos Lideres Mundiais de Hipnose reconhecidos internacionalmente, para poder utilizar estas técnicas fantásticas e o ajudar a ultrapassar esta condição de forma mais célere e definitiva.

Cérebros suicidas funcionam de forma diferente

A investigação sobre a imagem cerebral ensinou-nos muito sobre o cérebro de pessoas que têm pensamentos e comportamentos suicidas.
Foram analisadas mais de 300 pessoas que tentaram suicídio e muitas outras que pensaram em acabar com a vida. A maioria dessas pessoas tinha uma tendência a ficar presa em padrões de pensamento negativos, eram impulsivas, propensas à raiva e irritabilidade e mostravam pouco julgamento.
A combinação de pensamentos negativos, raiva e impulsividade pode resultar numa situação perigosa.

Imagem Saudável do Cérebro
sdc
Imagem Suicida do Cérebro

SPECT (tomografia computadorizada por emissão de fóton único) é um estudo de medicina nuclear que avalia o fluxo sanguíneo e a atividade no cérebro. Basicamente, ele mostra três coisas: atividade saudável, pouca atividade ou muita atividade.
A Imagem SPECT do cérebro de superfície saudável à esquerda mostra atividade completa e até simétrica.
A Imagem à direita de alguém que tentou suicídio revela “buracos” insalubres (áreas que representam baixo fluxo sanguíneo e atividade) em várias áreas, incluindo o córtex pré-frontal do cérebro, uma área envolvida no controle de impulsos, julgamento e tomada de decisões. Veja abaixo mais informações sobre achados comuns de SPECT em pessoas suicidas.

Quer saber mais? Fale connosco

geral@lugarseguro.pt

223 267 608 / 915 100 103

Suicídio e Saúde Mental

Depressão, ansiedade, e outros problemas de saúde mental podem ser os principais contribuintes para a ideação e comportamento suicida, especialmente quando essas condições não são tratadas, diagnosticadas ou maltratadas. Infelizmente, isso é muito comum em pessoas que sofrem com sintomas de distúrbios psiquiátricos.
Por exemplo, sabia que mais de metade das pessoas deprimidas tem o que é conhecido como depressão resistente ao tratamento? Isso significa que eles estão a tomar antidepressivos, mas não estão obtendo o alívio dos seus sintomas que desejam desesperadamente.
Em parte, isso deve-se ao fato de que os transtornos de saúde mental não são problemas únicos ou simples. A investigação sobre o cérebro usando a tecnologia SPECT mostrou que ansiedade e depressão, TDA/TDAH e outras condições não são distúrbios únicos ou simples.
Identificamos 7 tipos de ansiedade e depressão, 7 tipos de TDA/TDAH e muito mais. Para obter alívio, precisa conhecer o seu tipo de cérebro. Em pessoas que sofrem de depressão suicida, ansiedade severa, ou outros problemas, a Imagem do cérebro pode fornecer informações vitais.

A automutilação é um sinal de alerta de suicídio?

Pode pensar que outros tipos de lesões auto-infligidas – como cortar, queimar ou bater a cabeça – podem ser um sinal de pensamentos suicidas.
Embora causar danos físicos a si mesmo seja um comportamento muito preocupante, geralmente é realizado como um mecanismo de enfrentamento para lidar com a vida, em oposição a uma tentativa de acabar com a própria vida.

A automutilação é considerada de natureza não suicida, no entanto, até 40% das pessoas que se automutilam pensam em suicídio e aproximadamente 50% a 85% fizeram pelo menos uma tentativa de suicídio na vida.

transferir (1)

Por causa disso, é absolutamente crítico procurar ajuda para qualquer forma de comportamento de automutilação.

Comportamentos de autolesão também podem ser um sinal de outras condições de saúde mental, como depressão, transtorno bipolar, ansiedade e transtorno obsessivo compulsivo, e é por isso que eles precisam de ser investigados.

Pensamentos e Comportamentos Suicidas e o Cérebro

A investigação sobre a imagem cerebral ensinou-nos muito sobre o cérebro de pessoas que têm pensamentos e comportamentos suicidas. Em mais de 300 pessoas que tentaram suicídio e muitas outras que pensaram em acabar com a vida.
A maioria dessas pessoas tinha uma tendência a ficar presa em padrões de pensamento negativos, eram impulsivas, propensas à raiva e irritabilidade e mostravam pouco julgamento.
A combinação de pensamentos negativos, raiva e impulsividade pode resultar em uma situação perigosa.

Algumas das principais descobertas incluem:

  • Lobos temporais: A imagem SPECT cerebral mostra que pessoas com pensamentos suicidas e tentativas de suicídio geralmente apresentam anormalidades no lobo temporal esquerdo. Existem problemas no lobo temporal esquerdo em 62% de pessoas que tiveram pensamentos ou comportamentos suicidas graves.
  • Lesão Cerebral Traumática (LCT): Depois de analisar mais de 200.000 exames cerebrais funcionais relacionados ao comportamento, ficou claro que os ferimentos na cabeça são uma das principais causas de problemas de saúde mental, como depressão, ansiedade e transtornos de pânico, TDAH, abuso de substâncias, psicose, transtornos de personalidade borderline e antissocial, demência, agressividade. Concussões e TCEs também aumentam o risco de suicídio. Quando o cérebro tem danos funcionais devido a uma lesão na cabeça, é fundamental curar o cérebro para superar quaisquer problemas de saúde mental. 40% de pessoas analisadas tiveram uma lesão cerebral significativa, mas muitas vezes não se lembram até verem o exame do cérebro, que mostra claramente o dano do TCE.
  • Córtex Pré-frontal: Um estudo em larga escala realizado por pesquisadores da Portland State University descobriu que cerca de 22% das pessoas que morreram por suicídio estavam legalmente intoxicadas no momento da sua morte. As Imagens do cérebro mostram que o álcool reduz a função no córtex pré-frontal, uma região do cérebro envolvida no controle de impulsos, julgamento e tomada de decisões.
  • Giro Cingulado Anterior: Pessoas com hiperatividade nesta área do cérebro tendem a ficar presas em pensamentos negativos, que é uma das características que vemos em pessoas com pensamentos e comportamentos suicidas.

Venha conhecer-nos! Podemos ajudá-lo a reencontrar o equilíbrio que deseja!

Esperamos por Si…com o Sorriso de Sempre!